Segunda Guerra, Revolução Gay e Jaquetas de Couro

Touko Valio Laaksonen, ou como ficou conhecido Tom of Finland foi o herói da revolução homoerótica no mundo.

Aos 20 anos Touko foi convocado pelo exército para servir na Segunda Guerra Mundial quando Stalin invadiu a Finlândia, e a partir disso ele começou a retratar suas relações com outros homens em desenhos. Touko foi descobrindo um mundo de fantasias nas suas próprias ilustrações.

Ele satirizou e desconstruiu símbolos da masculinidade cotidianos como policiais, militares, marinheiros, trabalhadores rurais, cowboys e pedreiros.

Quando finalmente sua arte erótica foi impressa nos EUA, ele usou o pseudônimo Tom, que mais tarde seria atrelado à sua localização. Daí, Tom of Finland. Essas ilustrações causaram uma grande revolução e trouxeram a estética das famosas jaquetas de couro de motociclistas ao mundo gay.

Ele quebrou os padrões estabelecidos com a sua arte, trazendo uma visão do mundo underground: o amor entre dois homens e uma sexualidade livre, justamente numa época de grande repressão sexual. Isso porque logo após a segunda guerra mundial os encontros entre homens gays eram proibidos, e os homens que se encontravam com outros podiam ser no mínimo condenados ao ostracismo ou à prisão.

Revolucionário. Militar. Gay. Artista.

 

O que começou com uma tentativa quase anônima se transformou em sucesso, e ele viu sua arte se replicar e florescer em centenas de revistas homoeróticas por todo Estados Unidos. Esta fama trouxe algum custo. Nos anos 80, junto com a epidemia da Aids que assolou a comunidade gay, ele foi culpabilizado por propagar, com sua arte, a homossexualidade.

Contudo, Tom conseguiu reverter esta má fama ao fazer apologia ao uso de preservativos usando seus próprios personagens para veicular a prevenção.

Conheça um pouco mais sobre a vida desta artista fantástico neste filme biográfico:

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *