Arquivos de Categoria: QUIMBANDA

Quimbanda, Kimbanda

As Bruxas de Évora

Me fascina em minha pesquisa ver o constante ir e vir entre Mito e Magia: que melhor exemplo que Cipriano para isto, personagem lendário, criado para promover o Cristianismo, atacar a magia e o paganismo, e que acabou dando origem a tantas tradições de feitiçaria? E de seu livro português também veio a Bruxa de […]

O Ofício do Feiticeiro

É comum que me perguntem como funciona meu trabalho mágico com São Cipriano, especialmente porque em meus escritos eu sempre deixo claro o caráter não-histórico desse personagem. Entretanto, um caráter histórico firme nunca foi necessário para a descrição de uma entidade mágica, como fica claro, por exemplo, nas lendas sobre a Rainha das Sete Encruzilhadas, […]

Maria Navalha

Em se tratando de Mulheres na História da Magia, a primeira coisa que passa pela minha cabeça são as pombogiras. Nós nos baseamos muitas vezes na imagem da bruxa nórdica, ao mesmo tempo em que caminhamos sobre os ossos dos nossos antepassados, levantando a poeira da nossa própria terra. Eu honestamente ainda não sei de […]

Sob a luz da Quimbanda

A lua ilumina os meus caminhos, o sangue nas minhas veias ferve, minha pele arrepia e o meu coração bate forte para lembrar que ele me pertence. Esse caminho para tantos tão caótico, é onde eu chamo de casa. “Já sei para onde eu vou, eu vou sentir o calor da rua” Desde muito menina […]

Cassandra Rios e uma mensageira chamada Maria Padilha

“Quem psicografará a história da minha vida?”, diz Cassandra Rios em seu livro “Maria Padilha”, com um tom desafiante para a sociedade da época. Odette Pérez Rios nasceu em São Paulo em 1932 e seria conhecida como uma figura transgressora no ambiente literário e social da conservadora sociedade brasileira das décadas do 60 e 70. […]

O Livro de São Cipriano e a Quimbanda

Trechos de um trabalho em elaboração Os primeiros registros de necromancia em um idioma ocidental vêm dos versos de Homero. A Ilíada e a Odisseia nos dão informações sobre três categorias de mortos e como eles podem interagir com os vivos. Primeiro, temos os espíritos sem descanso que não podiam se integrar no reino subterrâneo […]