fbpx

2022 – Será este mais um ano perdido?

Por Katy Frisvold

O ano novo está chegando e já estamos preparados com gasolina e fósforo em mãos para tacar fogo em 2021. Que ano! 2021 foi tão cheio de absurdos que em vários momentos pudemos sentir que vivíamos num episódio de Black Mirror. Vale pular ondinhas, comer sementes de romã e vestir calcinha nova pra tentar esquecer deste pesadelo que foi 2021, mas fato é que ainda vamos amargar um ano de politicagem dos tios do pavê, isolamentos periódicos por conta de gripe e desta covid imortal, e dos berros babentos dos negacionistas antivaxxer e climáticos (mesmo com toda a chuva na Bahia esfregando na cara do povo esta realidade). Não está parecendo que 2022 será um ano muito fácil.

 

Mas antes de arrancarmos os cabelos de desespero, ou jogarmos a água do banho, vamos conferir as previsões astrológicas para ver se podemos ter algum fiapo de esperança para este nosso Brasil que ainda se deita preguiçosamente em berço pouco esplêndido.

Em Brasília, 20 de março de 2022, quando o Sol finalmente entra no signo de Áries, o nosso regente astrológico será Júpiter. Sim, só em março é que o ano vai realmente virar de vibe.

Júpiter estará em seu domicílio, com +7 pontos de dignidade. William Lilly fala sobre os atributos de Júpiter:

“Magnânimo, fiel, tímido, aspirante de forma honrosa a assuntos elevados, em todas as ações um amante das trocas justas, desejoso de beneficiar a todos, fazendo coisas gloriosas, honradas e religiosas, de conversa doce e afável, maravilhosamente indulgente com sua esposa e filhos, reverenciando os idosos, um grande aliviador dos pobres, cheio de caridade e divindade,  liberal, odiando todas as ações sórdidas, justo, sábio, prudente, grato, virtuoso”

Ok Júpiter. Parece bom. Será que vai dar uma aliviada pra este Brasil sofredor de tanta injustiça social? Que Júpiter nos proteja contra os decadentes e boçais!

O mesmo decano que dá a Júpiter esta dignidade adicional, também dará um senso ao superior, onde é importante mantermos o nosso foco no que é elevado. Então é melhor evitar entreter idiotas para não perder a cabeça.

Algo digno de nota é reparar na posição da lua na 17ª mansão, Al-Iklil, que fala sobre a manutenção da riqueza, aconselhando-nos a gastar nosso parco dinheirinho com senso de propósito.

Infelizmente, Júpiter estará em uma conjunção gravemente debilitada com Mercúrio, que está em oposição e queda. Isto nos revela bastante a qualidade da comunicação para este ano: mais fake news, muita fofoca, muito fiscal do fiofó alheio dando palpite, mentiras, perversões variadas criadas pelos tios do pavê e mais charlatanices olavistas. Basicamente um prato cheio de cocô vendido a preço gourmet para os conspiracionistas famintos.

Além disso, ao notarmos Júpiter através das principais estações do ano, solstícios e equinócios, o encontramos em Áries no solstício de junho, com Lua e Marte circulando por aí, o que pode ser um indicador de que o governante do Brasil está se sentindo ameaçado e emocionalmente instável, vestindo-se nas roupas de Áries (um guerreiro conquistador), o que realmente não cabe bem para a dignidade requerida por Júpiter.

No solstício de inverno (Junho), Júpiter se coloca em uma quadratura com Sol, o que geralmente é um símbolo de algum antagonismo sério e conflito. Dã. Eleições chegando a todo vapor e com isso mais uma fase onde se acendem as tochas das torcidas.

Já no equinócio de primavera (Setembro) ele está retrógrado e em oposição com Sol e Mercúrio. Mais uma vez, encontramos Mercúrio trazendo problemas, e como estará cazimi, que é uma dignidade maravilhosa, mas retrógrada, isto indicaria um alto nível de frustração ou “acidentes” relacionados à benevolência de Mercúrio nesta época do ano.

Júpiter em Peixes sugere um foco no panorama geral, nos sonhos e em novas invenções, o que é um indicativo do início de uma mudança na maneira como as pessoas estão pensando, um movimento positivo em direção a ideias mais holísticas e mais universais. Isso, no entanto, não durará muito, com Júpiter entrando em Áries e especialmente em sua fase retrógrada.

Já começamos a ver o tamanho do imbróglio…

Mas nem tudo está perdido.

Saturno está em seu signo de alegria, Aquário e deve manter sua alegre dignidade através do ano. Vênus e Marte também estarão próximos a Saturno. Vênus até terá alguma dignidade no novo ano astrológico e Saturno a receberá na roda do ano de forma harmoniosa. Isto pode indicar que as pessoas que escolherem um estilo de vida mais calmo e intimista poderão colher muitas alegrias e realizações neste ano.

E, finalmente, se o regente do ano é Júpiter, podemos lembrar de Abu Mashar e outros astrólogos tradicionais que vão dizer que Júpiter representa o rei, que no nosso caso é seria o presidente. Ou o Rei Momo (votaria neste sem piscar). E então é tentador predizer que o presidente tentará posar de jovial e benevolente, embora em Setembro fique evidente que não é bem assim, e aquele lado agressivo venha mais a tona. Fica aí uma nota mental: se nem a fome do povo e nem as enchentes da Bahia deixaram isso claro, espero que esta previsão esteja acertada e em Setembro as coisas cheguem com a velocidade de um tapa na cara dos torcedores mais reticentes. A proximidade de Mercúrio ao redor de Júpiter no ano que vem não vai ser uma boa influência em Júpiter – má notícia à realeza – , trazendo muita incapacidade de comunicação, muito conselho ruim, confusão geral e uma tendência de se fugir das obrigações. Vendo como Júpiter chega com dignidade para cair em aflição, a tendência é que isso também recaia em que o representa neste nosso chão.

Concluindo, vamos economizando dinheirinho para comprar mais gasolina e fósforo em dezembro de 2022. Mas pelo menos podemos ter mais esperança para 2023. Se nosso CPF sobreviver, lógico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *